Tudo sobre os cães braquicefálicos (focinho achatado)

Os cachorrinhos podem ser como os seres humanos: alguns são mais gordinhos, outros mais magrinhos, apresentam variações em formatos de olhos e orelhas, estatura física, cor de pele e pelo, entre outras peculiaridades que nos tornam únicos. Assim como nós, possuem variações estéticas e, infelizmente, podem ter pré-disposição para sofrerem algumas enfermidades atreladas a elas, como doenças respiratórias.

O seu cachorro está impossível e você não sabe mais o que fazer? Neste guia você irá aprender como adestrá-lo resolvendo os seus principais problemas de comportamento. Confira AQUI

Cães braquicefálicos (focinho achatado)

Todos os animais possuem suas diferenças e peculiaridades que os tornam únicos. Com o passar dos anos, os cruzamentos entre as raças foram sendo reproduzidos para que essas variações fossem ficando bem definidas e também para aprimorar características marcantes como os pelos e o tamanho do Yorkshire Terrier, a pelagem curta e as orelhas pontiagudas e simétricas do Pastor alemão, o aspecto comprido do corpo do Basset hound, o tamanho gigante do Dogue alemão, e a robustez e focinho achatado característicos de raças como Boxer, Pug, Pequinês, Chow Chow, Buldogue, Buldogue francês, Chihuahua, Shar pei, Lhasa Apso, Cocker Spainel Inglês, Shih-tzu, Cavalier, e muitos outros.

São a essas raças de cães, de focinho achatado, que atribuímos o termo “cães braquicefálicos”, para designar um cão de crânio demasiadamente pequeno e sistema respiratório superior comprometido que podem acarretar uma série de disfunções para o cão.

A maioria das pessoas não conhece o termo “Braquicefálico”, mas se você tem um Buldogue Francês, Pug, Boston Terrier, Pequinês, Boxer, Buldogue Inglês, Shih Tzu, Dogue de Bordeaux ou qualquer outra raça com a cara “amassada”, você deve associar com essa palavra. A palavra vem de origens gregas, “braqui” significando curto, e “cefálico” significa cabeça.

O focinho curto, crânio compacto e sistema respiratório superior comprimido são características desses cães. Particularidades que são bem definidas em cachorros de raça que foram reproduzidos em busca do aprimoramento estético marcante como tamanho do focinho, das orelhas, dos olhos e etc. Esses cães possuem um maxilar inferior normal e um maxilar superior recuado. Por possuir essa aparência, esses animais foram comprometidos de diversas maneiras importantes, portanto os seus donos precisam estar familiarizados com as necessidades especiais desses cães. Se você é dono de um desses bichinhos, precisa conhecer os cuidados necessários para garantir que o seu animal de estimação tenha uma vida saudável e duradoura.

Braquicefalia ou braquiocefalia ocorre quando a sutura coronal se funde prematuramente, causando um encurtamento longitudinal (eixo occipito-frontal) do diâmetro do crânio. A sutura coronal é uma junta fibrosa que une o osso frontal com os dois ossos parietais do crânio.

Os ossos parietais formam as partes superior e laterais do crânio. Uma de suas variantes é a denominada Braquicefalia ou Braquiocefalia Posicional do lactante, uma deformação cranial que provoca um aplainamento uniforme na zona posterior do crânio descrevendo uma cabeça larga e lateralmente curta.

No caso dos cachorros braquicefálicos, o focinho curto, o crânio compacto e o sistema respiratório superior comprimido são algumas das suas características que implicam em várias condições de saúde que precisam ser identificadas e entendidas para garantir uma vida saudável para o seu animal de estimação.

VOCÊ SABIA QUE OS PROBLEMAS RESPIRATÓRIOS SÃO PROPÍCIOS EM CÃES BRAQUICEFÁLICOS?

Os cães braquicefálicos, de focinhos achatados, são os que mais passam por este problema. As raças mais populares que têm essa condição física são: Pug, Buldogue Inglês, Buldogue Francês, Boston Terrier, Pequinês, Boxer, Dogue de Bordeaux, Shih Tzu, Boston Terrier e Boxer.

Respiração de cães braquicefálicos

Os cães braquicefálicos apresentam muitos problemas de saúde ligados ao sistema respiratório. As raças foram criadas para terem maxilas compactas. Os cachorros com essa característica apresentam a síndrome respiratória braquicefálica, que afeta as diferentes áreas do trato respiratório e que envolve algumas alterações anatômicas como estenose das narinas (narinas muito estreitas) e o palato mole prolongado (o tecido que separa a cavidade oral da nasal pode se alongar e ficar pendurado na garganta), razão porque tantos cachorros de focinho achatado emitem um assobio quando respiram.

Felizmente, a maior parte dos cães não sofre de todos os aspectos da síndrome, mas você deve ficar ciente sobre qual desses aspectos seu pet pode possuir.

– Estenose das narinas
Narinas estreitas. Os cães braquicefálicos começam tendo uma abertura nasal muito pequena para respirar. Se for um caso grave, a correção cirúrgica é possível.

Antes e depois da cirurgia.

Palato alongado

É difícil caber os tecidos moles da boca e garganta canina na cara curta dos cães braquicefálicos. Como resultado, o palato mole (que separa a passagem nasal da cavidade oral) fica pendurado solto até a garganta, criando sons de ronco.

A maior parte dos cães braquicefálicos sofrem desse problema. Porém, exceto em Buldogues (Buldogue Inglês e Buldogue Francês), problemas respiratórios são raros. Latir em excesso ou ofegar podem causar inchaço da garganta, que, por sua vez, pode causar problemas.

Ou seja, se você pensa em ter um buldogue inglês ou um buldogue francês, seus problemas serão redobrados.

 

Hipoplasia traqueal

Bulldogs são os que apresentam mais problemas.

Outro problema associado a síndrome é a hipoplasia traqueal, onde há um estreitamento da traqueia. A traquéia do cão braquicefálico pode ser perigosamente estreita em alguns pontos. Essa condição resulta em um grande risco anestésico e deve ser descartada por radiografias peitorais antes de qualquer procedimento cirúrgico. O risco anestésico é maior do que o normal nessas raças.

Sempre que seu cão tiver que passar por uma cirurgia, como a castração, por exemplo, a anestesia recomendada é a inalatória, já que não é injetável, o processo anestésico pode ser interrompido a qualquer momento pelo veterinário anestesista, diminuindo os riscos. Os bulldogs são os que mais sofrem com a hipoplasia traqueal. Na maioria das vezes essas precauções extras necessárias são administradas prontamente pela maioria dos hospitais de animais.

Estresse por calor – Hipertermia

Mantenha seu cão sempre fresco no calor.

Os cães braquicefálicos não arquejam eficientemente. Arquejar é a maneira que os cachorros encontram de se resfriar, já que eles não transpiram como os humanos (A saliva evapora da língua enquanto o ar passa, e o sangue que circula através da língua é esfriado eficientemente e circulado para o resto do corpo), sendo assim, estão mais propensos a superaquecer que os cães de focinho longo.

Por causa de todas essas obstruções respiratórias superiores, o cão braquicefálico é um ofegante ineficiente. Outras raças caninas, com caras e gargantas mais convencionais conseguem passar ar rapidamente pela língua ao ofegarem. A saliva evapora da língua enquanto o ar passa, e o sangue que circula através da língua é esfriado eficientemente e circulado para o resto do corpo.

Eles são os principais candidatos a sofrerem “ataques de calor”. As vias respiratórias superiores de um cão braquicefálico compromete sua habilidade de inspirar ar. Para evitar que seu bichinho sofra com a hipertermia, é importante prestar atenção no cansaço do seu animal de estimação. Evite passeios muito longos, ofereça água e descanso durante exercícios e em dias quentes tome cuidado redobrado, garanta que seu cão esteja fresco e hidratado. O superaquecimento pode matar o seu bichinho, já que a consequência são colapsos e infarto.

Em condições normais, isso não é tão grave a ponto de causar um problema; no entanto, um dono deve tomar cuidado a fim de não deixar o cão ficar muito acima do peso ou com muito calor nos climas mais quentes. Fique atento ao ronco do seu cão para saber quando este ronco ficar fora do normal.

Atenção!

Lembre-se também que esses cães são tão intolerantes ao frio, quanto ao calor, devido as suas vias respiratórias estreitas. Graças as suas dificuldades térmicas, eles têm dificuldades em viagens, principalmente em aviões. Alguns países, inclusive o Brasil, não transportam cachorros com focinho achatado por não terem a estrutura adequada. Um relatório divulgado pelo Departamento de Transporte americano, entre o período de 2005 à 2010, mostrou que cerca de 50% das mortes de cães que aconteceram no porão do avião foram de cachorros braquicefálicos. Garanta que seu cãozinho viaje com você no avião, ou que ele tenha todos os cuidados necessários em uma longa viagem.

Caso identifique alguma dessas características em seu amiguinho, não exite em leva-lo a uma clínica veterinária de sua confiança. Apenas um médico veterinário qualificado pode examiná-lo e prescrever o tratamento adequado, para que seu bichinho tenha uma vida agradável.

 

Problemas oculares

Os olhos saltados trazem vários problemas.

Com a maior parte dos ossos nasais compactados, os cães braquicefálicos tendem a ter problemas com o modo em que seus olhos estão localizados.

Observando os olhos proeminentes desses cães, notamos que a órbita ocular é muito “rasa”. Isso significa que qualquer batida na parte de trás da cabeça pode fazer com que um dos olhos saia de sua órbita e precise de recolocação cirúrgica. Isso também pode acontecer com muitos puxões da guia se o cãozinho estiver usando uma coleira. Por esta razão, recomenda-se uso de coleira peitoral.

Às vezes, os olhos são tão proeminentes que as pálpebras não conseguem fechar completamente por cima dos olhos. Isso pode causar irritação e os centros dos olhos podem ficar secos se correção cirúrgica não for feita. Se você não conseguir perceber isso quando seu cão pisca, observe quando ele dormir. Cães que sempre dormem sem fechar os olhos inteiramente podem precisar de correção cirúrgica. Consulte o veterinário.

Problemas de pálpebras são comuns nessas raças. Procure por umidade persistente em volta dos olhos. Em alguns cães, o formato das pálpebras prejudica o escoamento de lágrimas, que podem acumular. Esse problema não pode ser corrigido cirurgicamente e não é desconfortável. No entanto, existe um problema mais sério que parece com esse. Esse segundo problema é quando as pálpebras “enrolam para dentro” de modo que as pálpebras esfregam nos olhos, podendo provocar ulcerações. Esse problema pode precisar de cirurgia. Irritação crônica aparece em forma de uma área pigmentada na superfície do olho, especialmente no lado perto do focinho. É difícil de ver sem uma luz forte, mas se for notado, deve-se procurar a causa. Dependendo do local da pigmentação, cirurgia pode ser recomendada.

 

Problemas nos dentes

Pug adulto mostrando seus dentes saudáveis (Crédito/Copyright: “Matt Benoit/Shutterstock”)
Os cães em geral possuem 42 dentes em suas bocas, e os cães braquicefálicos não são diferentes. A diferença é que, em função do crânio pequeno e do focinho achatado, há muito menos espaço para eles, ficando muito apertados, o que gera doenças peridontais frequêntes.

Seus dentes possuem a tendência crescer em ângulos diferentes, que, por sua vez, prendem restos de comida e podem causar cáries precoces. A escovação é muito importante para a saúde bucal desses animais, assim como uma boa rotina de limpeza, bem como um acompanhamento odontológico frequênte para evitar maiores problemas que leve a uma cirurgia bucal – e consequentemente anestesia geral, um sério risco para esta espécie. Por isso é bom evitar o procedimento.

Outros problemas de saúde de cães braquicefálicos

Existem outros problemas menores, mas de igual importância e fácil tratamento como infecções na pele, principalmente nas dobrinhas das faces. É necessário examinar essas áreas periodicamente e procurar por vermelhidões. Outro fator é com relação às suas cabeças largas que tornam a reprodução mais complicada, e por isso, cesárea é frequentemente utilizada.

Eles tendem a ter um trabalho de parto difícil e assistência cirúrgica é necessária. Sem falar que muitas vezes a inseminação artificial é usada, principalmente nos Buldogues, também devido a sua deficiência respiratória.

É importante não reproduzir fêmeas com hipoplasia traqueal. Aliás, é importante não reproduzir cães com doenças genéticas (hereditárias). Portanto, é melhor deixar a cruza para criadores experientes e responsáveis e o mais aconselhável é a castração precoce do seu cão.

Cuidados a ter com cães braquicefálicos

Devido aos problemas discutidos anteriormente, os cachorros braquicefálicos deverão ter cuidados especiais:

  • Deverá evitar sujeitar o animal a temperaturas altas ou a situações de exercício ou stress extremo porque poderão originar dificuldades respiratórias.
  • Os olhos poderão sair das orbitas com a manipulação e a utilização de coleiras. Prefira o peitoral e tenha cuidado a manipular a cabeça do animal.
  • A gravidez destas raças deve ser acompanhada porque a grande cabeça dos cachorros muitas vezes impede o parto natural, tendo que se recorrer a cesarianas.
  • As pregas de pele deverão ser limpas com frequência para evitar dermatopatias que se possam desenvolver pela acumulação de sujidade e humidade.
  • A proximidade dos dentes pode originar tártaro e caries, por isso deverá ter atenção à higiene oral do cão.
  • Durante as viagens é necessário evitar a exposição a temperaturas elevadas. No casos de viagens em avião, é preferível viajar na cabine ao lado do dono e não no porão. Escolha horas de temperaturas mais amenas para viajar.
  • exercício moderado é importante para a saúde do animal e evitar a obesidade. Quando o cachorro se demonstrar cansado, deixe-o repousar.
  • O cachorro deverá  ser seguido pelo médico veterinário. Por vezes são necessárias cirurgias do palato mole ou para corrigir a estenose das narinas de forma a garantir uma vida digna ao animal.

 

Podemos afirmar com toda certeza que as raças braquicefálicas são irresistíveis, com suas carinhas amassadas e expressões inconfundíveis, mas por causa de suas necessidades especiais, é preciso muito informação e pesquisa antes de adquirir uma destas raças e aqueles que já possuem cães dessa raça devem se informar sobre o assunto. Se tiver alguma pergunta ou dúvida sobre seu cão braquicefálico, não hesite em entrar em contato com seu médico veterinário.

Raças de cães braquicefálicos

Buldogue Inglês
Buldogue Francês
Boston Terrier
Pequinês
Boxer
Dogue de Bordeaux
Cavalier King Charles Spaniel
Shih Tzu
Pug
Entre outras.

Conheça um pouco sobre algumas as raças de cães braquicefálicos:

Boxer

Raça seleccionada para ser cão de defesa por ser corajosa, obediente, forte e inteligente. No entanto, nos últimos anos tem sido utilizado como animal de companhia por ser brincalhão, meigo e de bom carácter.

 

Bulldog inglês

Raça seleccionada para lutar, o que originou uma cabeça robusta, tórax musculosos e patas estáveis. É optimo cão de guarda e de companhia pois é bruto mas simpático.

 

Pequinês

Animal sagrado na China que só chegou à Europa no século XIX. Tem um comportamento altivo e indiferente. Gostam de ser o centro das atenções e por isso são competitivos, mas também afáveis e brincalhões.

 

Shih tzu

Criada pelos monges tibetanos como cão de guarda, foi seleccionado na Europa para o longo pêlo sedoso e porte altivo. Muito ligados à família, inteligentes e obedientes. O seu temperamento independente requer treino precoce.

 

Bulldog francês

Também conhecido como Frenchie. É um excelente cão de companhia e com um divertido temperamento. Tem um corpo curto e compacto e orelhas de morcego.

 

Boston Terrier

Criado originalmente para combate mas com uma personalidade carinhosa. São muito inteligentes e meigos, mas teimosos e hiperactivos. Têm corpos pequenos mas compactos.

 

Cavalier King Charles Spaniel

É um cão de companhia mas também é atlético. Uma das suas características é a cauda em constante movimento. Tem uma expressão meiga, é inteligente e tem uma personalidade calma.

 

 

Conheça nossa Loja, Finofaro PetShop

 

Deixe uma resposta