Dicas para preparar seu cachorro para a chegada de um bebê

Dicas importantes para você preparar seu cachorro para a chegada de um bebê, evitando conflitos e mudanças de comportamentos.

A chegada de uma criança mexe com toda a família e afeta também os animais. Nem todo cão gosta de “dividir” o dono com outros adultos e quando a atenção é compartilhada com um pequeno ser, que de repente invadiu a casa, chora e tem um cheiro estranho, todo cuidado é pouco.

Nossos cachorros estão muito em sintonia com a gente, por isso uma mudança como a gravidez é facilmente notada por seu cachorro. Mas isso não quer dizer que seu cachorro já está preparado para a chegada do novo membro!
Por isso preparamos algumas dicas de como preparar seu cachorro para a chegada de um bebê:

Foco na liderança

Nove meses são mais do que suficientes para você e seu cachorro entrarem em sintonia e se acostumarem com a ideia do novo bebê e impor algumas mudanças de hábitos e treinar sua liderança. Isso será fundamental para ter um cachorro obediente quando seu filho nascer.

Cuidado com sua energia

A gravidez afeta todo seu corpo, inclusive sua mente! Você poderá se sentirá alegre, ansiosa ou preocupada, mas lembre-se: seu cachorro é sensível e capta todos esses sentimentos junto com você.

Acostumando seu cachorro ao cheiro do bebê

Traga algum item do bebê antes de levá-lo para casa após o parto, como uma roupinha, babador ou toalha que ele já tenha usado. Nesse exercício, é importante você treinar a distância entre o objeto e seu cachorro. Desafie seu cachorro a cheirar sem tocar enquanto você segura o objeto. Ao fazer isso, você está comunicando ao seu cachorro que esse item é seu e você está dando permissão para que ele possa cheirar. “Esse item pertence a mim e você vai precisar seguir minha regras sobre isso.” Isso ajuda a começar com o processo de criar respeito entre seu cachorro e o bebê.

Hora da apresentação

Comece levando seu cachorro para uma longa caminhada para secar todas suas energias. Quanto voltar para casa, tenha certeza que seu cachorro está calmo e comportado antes de convidá-lo a entrar. Assim que entrar, seu cachorro intantaneamente vai notar o novo cheiro na casa. Se você já apresentou o cheiro do bebê no tópico anterior, agora já será familiar para ele. A mãe ou o pai devem segurar o bebê no colo e deixar o cachorro cheirar respeitando a distância de segurança que você já treinou. Aos poucos, você poderá permitir que seu cachorro se aproxime mais, sempre com muito cuidado e segurança, treinando assim a sua liderança.

Educando seu cachorro

Uma vez que seu filho(a) já esteja um pouco maior e comece a entender as coisas, é hora de você supervisionar a interação entre ele com e seu cachorro. É uma oportunidade de ensinar seu filho a respeitar o cachorro, não bater, não tocar no rabo, etc. Muitas crianças que não foram educadas acabam provocando cachorros, até mesmo calmos, porque não foram bem instruídos pelos pais e podem atrapalhar na relação entre os dois.

Não esqueça seu cachorro

Sabemos que com a chegada do novo membro, fica mais difícil doar um pouco de tempo ao seu cachorro. Mas você precisará manter uma rotina de caminhadas e brincadeiras com seu cachorro para que ele continue se sentindo parte da família e não desperte o sentimento de “ciúmes” com o novo bebê.

A raça não importa

Por mais que existam algumas raças mais calmas e consideradas mais amigáveis às crianças, isso não quer dizer que você não precisa se preocupar. Claro que bebês já foram mordidos por Rottweilers e Pit Bulls, mas também já foram atacados por chow-chows, Chihuahuas e vira-latas. Um bebê já foi morto pela linda raça Lulu da Pomerânia. Qual o segredo? Liderança! Seja sincera com você mesmo. Você consegue controlar seu cachorro em qualquer situação?

Convivência impossível

Há casos em que a convivência é impossível. Muitos cães são agressivos, vivem isolados de estranhos e podem estranhar tremendamente uma criança. Não é aconselhável forçar uma adaptação. É indicado que a condição do seu animalzinho seja avaliada por um veterinário.

A segurança de seu filho em primeiro lugar

Se mesmo depois de preparar seu cachorro para a chegada de um bebê e não está 100% confiante em relação à segurança de seu filho, experimente contratar um profissional para ajudar. Mudanças na rotina dos animais devem ser feitas de forma gradual. Especialistas alertam que não se deve deixar o pet a sós com crianças.

Gatos

Os gatos são muito territoriais e a chegada de qualquer um – seja bebê, adulto ou outro animal – pode levá-lo a ter um comportamento territorial mais acentuado, que pode incluir a agressividade. Uma das orientações é castrar o animal, porque interfere na agressividade e ele se torna mais aceitável em relação à questão de território.

Orientações

  • Não associar o bebê a algo negativo para o cão, como perda de território e atenção
  • Manter a vacinação em dia e fazer um check-up no animal.
  • Mudar gradualmente a rotina do animal.
  • Castrar o animal.
  • Não esquecer o bicho com a chegada da criança. Sempre ter um horário do dia para brincar com ele.
  • Deixar o cão cheirar o enxoval e os objetos da criança.
  • Durante a gravidez, usar uma boneca como se fosse um bebê para o cão perceber que há algo novo no colo dos donos.
  • Se possível, acostumar o cão ao choro e sons de bebês. Depois, levar o cão para conviver com outras crianças para começar a adaptá-lo.

Conheça nossa Loja Finofaro Petshop

 

Deixe uma resposta